Patrícia Castellani

Destilo meus versos pelas ruas, cantando em prosa o que me diz o amor. Deixando aos poucos o dia… Para que a lua me faça acompanhar.


Deixe um comentário

Confabular

100_1540 PC

Enquanto a noite não vem, vem comigo!

A morte que se avizinha é fato corriqueiro de ser

Não é pra tanto espanto ou comiseração

São dados lançados a esmo num tempo de não saber.

 

A chama deixada de lado não arde por si só

Enquanto há fogo, então, vem comigo!

A sorte que evita o fato não é assim tão certeira

A batalha, essa sim, pode ser mais vitoriosa.

 

O olhar no escuro da esquina é vento que sopra do sul

No aconchego da palavra, vem comigo!

A notícia amanhã no jornal não há de ser de ninguém

É fato consumado pelas ruas e becos da nossa história.

 

Enquanto é dia, vem comigo!

Arder no fogo, sumir no vento, confabular

Viver palavras, morrer histórias, ouvir falar.

 

(Patrícia Castellani)
Anúncios